8 práticas que empresas podem seguir na seleção de executivos

A seleção de executivos, muitas vezes, pode parecer um desafio. Tratando-se de uma posição de maior complexidade, é comum que recrutadores tenham certas dúvidas a respeito de como preparar e conduzir o processo.

O que levar em conta? Quais recursos podem ser utilizados? Essas são algumas perguntas que costumam surgir. No entanto, não é preciso ficar tão apreensivo quanto a esse processo. A tarefa de selecionar executivos pode ser efetuada com calma e eficiência, e existem diferentes meios e ferramentas que podem ajudar.

Pensando nisso, preparamos este post com oito estratégias que você e a empresa podem empregar para auxiliar e aprimorar a seleção de executivos. Ficou interessado? Então é só continuar lendo!

1. Contratar um headhunter

Este é o termo utilizado para designar profissionais e empresas que trabalham no ramo de recrutamento e seleção. De maneira especializada, os headhunters atuam buscando candidatos para cargos elevados de uma organização, visando encontrar os mais adequados para determinada posição.

Assim, contratar esse serviço pode ser de grande auxílio na hora de realizar a seleção de executivos para sua empresa. Quando se trata de uma substituição confidencial, essa é normalmente a solução adotada, até para preservar a imagem da organização, delegando a tarefa a um parceiro especializado e de confiança.

2. Definir parâmetros de recrutamento e estratégias de mercado

Antes de anunciar a vaga e iniciar o processo de seleção, é importante fazer um planejamento e ter ideia dos parâmetros que serão considerados. Faça uma estimativa das datas em que cada etapa ocorrerá, escolha quais meios de divulgação serão usados e pense nos recursos e ferramentas do processo.

Além disso, é uma boa ideia traçar uma definição do cargo, contendo, por exemplo, funções e segmentos, entre outros fatores envolvidos. Isso ajudará a identificar algumas características que podem ser procuradas nos candidatos.

A divulgação no mercado é outro ponto importante a ser preparado antes de se iniciar o processo propriamente dito. Planeje como será a estratégia a ser utilizada, levando em conta itens como a praticidade, a atração de público e o orçamento da empresa.

Vale procurar saber sobre como buscar perfis em redes sociais (como o LinkedIn), e decidir em quais plataformas será feita a divulgação. Existem, por exemplo, muitos sites próprios para esse objetivo, mas claro que é possível usar os meios que você ou a empresa julgarem mais adequados.

3. Envolver stakeholders

Este também é um bom meio de saber o que buscar no processo de seleção. Antes de liberar o anúncio da vaga, procure conversar com o requisitante da posição, além de outros interessados. Eles terão uma compreensão mais clara sobre o papel do profissional a ser buscado e seus objetivos.

Também pode ser uma interessante que esses stakeholders participem de alguns momentos do processo em si. Eles podem, por exemplo, realizar outra entrevista (além das que já fazem parte do processo), auxiliando a selecionar os candidatos que mais se adéquem à função.

4. Criar materiais de apoio e consulta sobre o cargo e a empresa

Uma iniciativa interessante é reunir uma pasta com conteúdos que serão compartilhados com os candidatos. Nesse documento, vale colocar a descrição do cargo e citar atributos que a empresa está buscando para a vaga.

Além disso, também existe a opção de incluir informações sobre a organização em si, o departamento e outros dados, como a remuneração. Assim, os interessados no desafio já podem ter vislumbrar como é o trabalho e o funcionamento da empresa.

É válido informar a respeito da cultura organizacional, como valores, princípios e modus operandi da companhia. Deixe essas informações disponíveis para todos que quiserem se candidatar à função.  Assim, você tem mais probabilidade de atrair um público compatível com a corporação.

5. Realizar um processo de pré-seleção

Hoje em dia existem muitos recursos que facilitam os processos de recrutamento e seleção, inclusive ferramentas que ajudam a pré-selecionar currículos e perfis de candidatos, a fim de otimizar essa tarefa. Você pode optar, por exemplo, por um software que combine as especificidades da vaga a atributos descritos na candidatura.

6. Realize entrevistas estratégicas

Também é válido preparar um roteiro de entrevista relacionado às especificações do cargo, contemplando as competências e outros fatores desejados para aquela posição. Esse instrumento permite colher informações a respeito de habilidades, objetivos e experiências do candidato, além de seu estilo de trabalho. Assim, esta ferramenta pode ser muito útil na seleção de executivos.

Outros recursos de grande significância são os testes psicológicos e psicométricos, que ajudam, por exemplo, a perceber aptidões. Aqui, é preciso lembrar apenas que essas ferramentas devem, obrigatoriamente, estar favoráveis no SATEPSI (Sistema de Avaliação de Testes Psicológicos) e precisam ser aplicadas por psicólogos qualificados.

7. Formar um painel de seleção

Após ter candidatos aprovados nas entrevistas e outras fases iniciais do processo, você pode solicitar àqueles que permanecerem que realizem uma apresentação a respeito da área de atuação.

É possível pedir, por exemplo, que eles apresentem um case com o qual tenham contribuído ou que elaborem um projeto que pudesse ser aplicado na empresa. Essa etapa ajudará a ampliar a visão da compreensão que esses candidatos têm sobre o desafio, além de conhecer mais de suas habilidades de apresentação e atitudes no trabalho.

8. Estar acessível para os candidatos

Com tudo o que vimos até aqui, não é difícil ficar com a impressão de que o processo de seleção de executivos seja pautado em critérios rígidos ou fechados, não é mesmo? No entanto, não precisa ser bem assim.

Essas orientações são importantes para o direcionamento no decorrer do preparo e da aplicação da seleção, mas vale lembrar que é possível dar abertura para fatores não planejados. Na verdade, pode ser muito positivo conhecer candidatos diversificados, incluir outras experiências e ver o que eles têm a oferecer.

Além de ser interessante se manter acessível e aberto para dialogar, também é importante ter consideração e dar retornos a todos que participaram do processo. Encoraje os candidatos, mesmo os que não forem aprovados, e demonstre o valor da sua participação.

Com essas dicas, a seleção de executivos se dá de modo mais estruturado, ampliando as chances de sucesso. Esperamos que tenha gostado e queira saber mais informações, que serviços podem ser oferecidos e as novidades sobre soluções na hora de contratar executivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This