Gestão de Carreira C-Level: o que fazer depois de atingir o topo?

Cuidar da própria carreira é fundamental para conquistar os objetivos profissionais. Mesmo após chegar ao topo, essa deve ser uma preocupação presente no cotidiano do profissional. Então, a melhor maneira de conquistar efeitos ainda melhores é por meio da gestão de carreira C-Level.

Agir do jeito correto favorece, por exemplo, o mecanismo de retenção para executivos. Também é um caminho para originar um líder transformador e de garantir que os objetivos pessoais e estratégicos do negócio sejam consolidados. Com os cuidados certos, a posição de confiança não é a última parada para o desenvolvimento do trabalho.

A seguir, veja como realizar a gestão de carreira C-Level e descubra como atingir os efeitos esperados.

O que é um profissional C-Level?

Os executivos que ocupam um cargo C-Level são considerados de máxima confiança por parte da gestão. Mais do que líderes, são executivos de alto desempenho e que são cruciais para o desenvolvimento do negócio, dentro de objetivos específicos.

A conquista de cargos do topo da cadeia hierárquica acontece de duas formas principais. A primeira é por meio das sucessivas promoções dentro do empreendimento. A partir da geração e da avaliação de desempenho, um funcionário pode atingir posições elevadas ao longo de sua atuação.

Outra possibilidade vem pela contratação de executivos para a função. Na maior parte dos casos, isso acontece pelo trabalho de um headhunter. Com a análise do perfil do profissional, há a seleção de quem é indicado para ocupar determinada posição, dentro dos efeitos esperados.

Para que as responsabilidades sejam administradas, é normal que certas características específicas sejam desejadas. Quanto a esses profissionais, existem algumas qualidades de destaque. Veja!

Fit cultural

Quando alguém ocupa uma posição elevada, é fundamental ter alinhamento com a cultura do negócio. Compartilhar valores, missões e objetivos faz com que a atuação seja direcionada. Então, uma das etapas da gestão de carreira C-Level tem a ver, justamente, com ampliar esse alinhamento de cultura.

Para obter essa qualidade, é essencial que o colaborador compreenda muito bem onde o negócio deseja chegar e como ele pretende atingir tais resultados. A partir disso, devem ser identificadas as características principais da “personalidade” da empresa, de modo que a atuação seja consistente com os valores.

Senso de liderança

Por ocupar uma posição de destaque no topo, os profissionais de nível C-Level devem ter um senso apurado de liderança. Essa característica garante a orientação dos times, a integração de outros funcionários e até o sucesso em obter gestão e governança corporativa.

Quem ocupa tais níveis tem que estar preparado para tomar decisões difíceis e precisa conseguir inspirar as outras pessoas. Um CEO, por exemplo, tem que ser um líder de alta capacidade para orientar os demais gestores e para garantir a união de todos os times rumo aos objetivos.

Visão holística

Por ocupar uma posição de destaque, o profissional C-Level deve ter a capacidade de enxergar de forma ampla e integrada. Ele não pode ter uma visão imediatista ou limitada apenas à sua função. É essencial que enxergue as situações de maneira estratégica e que esteja sempre atento ao que acontece no mercado.

Essa característica é determinante para gerar diferenciais competitivos e para aumentar as chances de sucesso na tomada de decisão. Ao enxergar a cadeia de impactos dentro do empreendimento e como o negócio se posiciona, há uma atuação integrada e com elevadas possibilidades de êxito.

Boa comunicação

Um profissional C-Level não faz tudo sozinho. Apesar de estar no topo da cadeia hierárquica, ele depende do resultado de outras pessoas. Por isso, uma habilidade fundamental é a capacidade de comunicação.

Tal qualidade permite, por exemplo, a delegação de tarefas com autonomia. Ao esclarecer os objetivos desejados e como tudo deve ser feito, a execução é bem distribuída. A qualidade também é importante para exercer a liderança, além de melhorar a leitura de situações em diferentes níveis.

Quais são os principais resultados de um C-Level?

Antes mesmo de compreender o que fazer na gestão de carreira C-Level é essencial entender quais são os efeitos desejados para a função. É preciso reconhecer quais são os cenários previstos, de modo a estar preparado para oferecê-los. Veja os principais resultados esperados de um profissional desse nível!

Tomada de decisão eficiente

Para crescer, a empresa precisa contar com pessoas preparadas para tomar decisões sobre qual rumo seguir. Na hora de lançar um novo produto ou de criar uma estratégia de diferenciação, por exemplo, é fundamental escolher o caminho com melhor potencial de retorno.

Por causa disso, um dos resultados esperados de um C-Level é a capacidade de tomar boas decisões, mesmo que em situações atípicas. A partir da união entre dados, visão integrada e cultura do negócio, o executivo deve saber trazer orientações sobre qual é a melhor rota.

Avaliação de desempenho

Outro resultado esperado de um executivo de alto nível tem a ver com a avaliação de desempenho da empresa em vários níveis. É preciso, por exemplo, verificar quais são os setores mais produtivos e se determinadas áreas entregam aquilo que é esperado delas.

Também é necessário realizar a análise da empresa, como um todo, em relação ao mercado. São avaliadas questões como market share, lucratividade e crescimento das vendas. A partir desses resultados, o profissional C-Level pode traçar uma estratégia eficiente para atingir os efeitos desejados.

Otimização dos recursos

É cada vez mais comum que os negócios tenham orçamentos que precisam ser enxugados. Em busca de maior lucratividade é preciso pensar em diminuir os custos, aumentar o retorno e melhorar a utilização do orçamento disponível.

Nesse sentido, um dos resultados esperados de um C-Level é a capacidade de otimizar a distribuição de recursos. Um profissional que ocupa o topo da área financeira, por exemplo, precisa ter máximo controle sobre os gastos, identificar gargalos e oportunidades de redução. Já o chefe de operações tem que ser capaz de analisar quais são as tarefas que mais gastam, onde estão os desperdícios e como o dinheiro deve ser distribuído. Assim, é possível otimizar o orçamento.

Identificação e redução dos riscos

Toda atividade empresarial traz riscos de diferentes níveis. Reduzi-los é uma ação estratégica para prevenir perdas em vários sentidos, como de dinheiro ou de oportunidades. Para tanto, é preciso agir de maneira estratégica, direcionada e com elevada integração.

Um dos resultados esperados de um profissional C-Level é, justamente, a capacidade de reconhecer os riscos e planejar ações para diminuí-los ou eliminá-los. Um CEO pode identificar qual é o perigo que a concorrência traz e, a partir daí, traçar um plano estratégico. Ao final, o risco é reduzido com consistência.

Alcance das metas estratégicas

Acima de tudo, um executivo do alto escalão deve trabalhar para atingir os efeitos esperados para a empresa, de uma forma completa. Ou seja, é essencial que todas as ações e abordagens sejam voltadas para que o empreendimento atinja os cenários previstos em sua estratégia.

Se o planejamento de negócio prevê que ele deve se tornar o líder de mercado, então as ações dos profissionais C-Level devem ter como interesse final tal efeito. É fundamental que os resultados do alto escalão levem ao alcance do que é desejado pela empresa. Dessa maneira, o planejamento estratégico se torna realidade graças à atuação desses profissionais.

Qual é a importância do gerenciamento de carreiras?

O gerenciamento de carreira inclui uma avaliação complexa do que já foi obtido e do que ainda será conquistado. É preciso pensar em questões como quais são as habilidades que serão desenvolvidas, qual é a posição que se deseja ocupar e como obter o desenvolvimento dentro da profissão.

Mesmo o topo hierárquico pode conquistar efeitos melhores a partir de uma gestão de carreira C-Level. Em todos os casos, a importância de fazer um bom gerenciamento trata de alguns benefícios. Acompanhe!

Aumento da capacidade técnica

O gerenciamento de carreiras está ligado à conquista de resultados novos e otimizados. Para tanto, é preciso se manter atualizado e expandir o seu conhecimento. Sempre há o que aprender, inclusive ao ocupar uma posição C-Level. Então, o gerenciamento é útil para viabilizar a ampliação da capacidade técnica.

Ao prever a busca por capacitação de forma estratégica, é possível explorar e ampliar os conhecimentos necessários para atuar de maneira melhor. Isso gera profissionais mais preparados para os desafios e capazes de obter um desempenho diferenciado devido ao conhecimento elevado.

Destaque da concorrência

O mercado é cada vez mais competitivo — e essa é uma verdade tanto para os empreendimentos, quanto para os profissionais. Se um funcionário não cuidar da própria carreira, corre o risco de ser ultrapassado por alguém mais preparado para aproveitar as oportunidades. Até quem ocupa uma posição C-Level deve ter a consciência de que a concorrência existe e precisa ser manejada.

A importância do gerenciamento de carreira é que ele permite avaliar tais riscos e atuar para diminuí-los. A partir da otimização contínua da atuação profissional, é possível consolidar o destaque em relação à concorrência e aumentar as chances de se posicionar de forma única no mercado.

Correção de rotas

Nem sempre os objetivos de um profissional se mantêm ou os efeitos alcançados atingem certas expectativas. Nessas situações, é fundamental atuar na correção de rotas para conquistar satisfação em diversos níveis.

O gerenciamento pode promover essa correção quando necessário. O profissional avalia constantemente seus resultados e sua satisfação e, a partir disso, pode decidir quando é o momento de seguir um caminho diferente. Com o apoio do gerenciamento, fica fácil corrigir a rota de modo a aproveitar as melhores oportunidades.

Alcance do máximo potencial

Cuidar da carreira com a ajuda do gerenciamento é um jeito de atingir o máximo potencial profissional. Ao compreender quais são os desafios que devem ser vencidos e quais são as limitações atuais, por exemplo, é muito mais simples trilhar um caminho de sucesso.

Ainda que ocupar uma função C-Level já indique êxito, sempre é possível ir além, destacar-se e concluir objetivos específicos. Então, o gerenciamento é importante justamente porque permite que todo esse potencial seja conhecido, conquistado e aproveitado.

Ampliação da satisfação

O gerenciamento de carreiras é um processo muito pessoal, que envolve a identificação das metas e a criação de um plano para alcançá-las. Acima de tudo, essa é uma forma de obter um direcionamento específico e que está relacionado aos objetivos e interesses do profissional. Como consequência, há um aumento na satisfação pessoal e no trabalho.

Somente o executivo sabe quais são as suas metas, suas dificuldades e seus pontos que devem ser trabalhados. Por meio das ações previstas pela gestão, portanto, é possível atender a essas necessidades pontuais. A satisfação, ao final, é determinante para consolidar outros efeitos, como um clima organizacional positivo e a continuidade dentro de um empreendimento.

O C-Level precisa cuidar da sua carreira?

Para os executivos C-Level, é comum achar que o topo já foi atingido. A ideia aparente é que não há para onde crescer e, então, os cuidados com a carreira já não são tão necessários. Contudo, o processo permanece importante — inclusive, torna-se ainda mais crucial que ele seja feito corretamente.

Ainda que o topo hierárquico tenha sido alcançado, há outras oportunidades que podem ser conquistadas. Então, a gestão permanece importante e ajuda a conquistar alguns efeitos.

Onboarding no novo cargo

Para quem acaba de ocupar uma nova posição, é possível utilizar a gestão de carreira C-Level do ponto de vista do onboarding. A partir das práticas adequadas, é viável se integrar à nova posição e/ou empreendimento com maior eficiência.

A partir das táticas certas, o executivo tem dificuldades menores em reconhecer qual é o seu papel, como seu conhecimento é valioso e quais são as necessidades que devem ser atendidas. Com uma aderência ampliada ao cargo, é mais fácil conquistar o desempenho esperado para a função.

Conquista de uma posição no conselho

Mesmo que o CEO seja a cabeça da empresa, ele não faz tudo sozinho. Antes de elaborar um grande plano ou tomar uma decisão de impacto elevado, é comum que o executivo recorra a um conselho consultivo e/ou de administração. Todos os envolvidos estão no topo hierárquico, mas o conselho tem uma abordagem muito analítica e determinante.

Depois de atingir o topo, portanto, uma boa gestão de carreira C-Level pode levá-lo a ocupar uma posição nesses conselhos. Com essa atuação, é possível utilizar toda a sua expertise em situações que têm impacto ampliado nos resultados. Como consequência, seu peso na administração será ainda maior.

Habilidade de reinvenção

Nos últimos anos, o panorama das empresas mudou bastante. As últimas décadas foram marcadas pela entrada de tecnologia, por transformações na forma de consumo e pelo aumento da competitividade geral. Isso transformou o modo como a liderança e a gestão são exercidas. Para o futuro, a tendência é que o dinamismo fique cada vez mais intenso, o que leva a mudanças no panorama.

Um profissional C-Level que não esteja preparado para essas transformações será deixado para trás. Então, a gestão serve para se antecipar às modificações e aumentar as chances de o profissional se manter e se destacar no mercado. Com a capacidade de se reinventar e gerar novos efeitos, é possível se consolidar na função e obter um desempenho otimizado.

Ampliação do impacto de atuação

Por meio da gestão de carreira C-Level, o executivo consegue potencializar a própria atuação. Por meio da consolidação de novos conhecimentos e da adaptação a necessidades inéditas, o profissional tem a chance de estabelecer uma atuação mais estratégica, consistente e de impacto.

Cuidar da carreira, portanto, é essencial se o objetivo é melhorar a própria atuação e gerar novos efeitos. Em tese, isso fortalece o potencial do executivo em relação aos stakeholders, como acionistas e membros do conselho. Também é um jeito de otimizar a própria avaliação e de ajudar o empreendimento a conquistar o nível de sucesso desejado.

Busca de novos desafios

Não é porque alguém ocupa o topo hierárquico de um estabelecimento que os desafios terminaram. Sempre há o que melhorar, o que corrigir e o que atingir para se diferenciar e consolidar a visão empresarial. Contudo, para os executivos que se acomodam é difícil enxergar novas possibilidades.

A gestão surge para corrigir essa deficiência. Ao propor melhorias, avaliações e o contínuo crescimento, o profissional poderá encarar novos desafios. Além de ocupar um cargo no conselho, o C-Level ainda terá a chance de rever o planejamento estratégico e até de criar uma oportunidade diferente para o empreendimento. Ele poderá assumir novas responsabilidades, realizar transformações estruturais e demonstrar ainda mais o seu valor dentro da cadeia hierárquica.

O que um C-Level pode fazer mesmo estando em um bom cargo?

Chegar ao topo não é o fim. Não é porque alguém ocupa um cargo de confiança que é possível relaxar, acomodar-se e não buscar melhorias. A gestão de carreira C-Level propõe o desenvolvimento contínuo para que a atuação seja consistente.

Mesmo que a posição no alto cargo seja confortável e parte dos seus desejos profissionais, é sempre importante cuidar da carreira. Do contrário, você pode terminar ultrapassado por alguém mais preparado e que se mantém atualizado. Mesmo depois de atingir o alto escalão, veja o que fazer.

Construa a sua marca profissional

Parte de ser um executivo de alto nível inclui conhecer seus valores, alinhá-los à empresa e apresentar suas competências. Na teoria, o trabalho é igual para todos e se relaciona à tomada de decisão e à execução de um planejamento estratégico de sucesso. Contudo, a diferenciação é bem-vinda e ajuda o seu desenvolvimento profissional.

Para tanto, é recomendado construir a sua marca profissional — ou a sua assinatura. A ideia é pensar em como você será visto e como as suas habilidades serão usadas. Para tanto, vale a pena investir em táticas de marketing pessoal, reforçar o alinhamento de cultura e até usar recursos de tecnologia. Ao marcar presença nas redes sociais certas, como no LinkedIn para empresas, é mais fácil se destacar e firmar a sua posição de atuação.

Avalie o próprio desempenho

Uma das responsabilidades de um C-Level é realizar medições de performance de outros profissionais. É o caso do CEO, que fica responsável por avaliar outros executivos, diretores e setores. Contudo, não é recomendado esquecer-se da autoavaliação.

Verificar o próprio desempenho é determinante para reconhecer quais são os pontos que podem ser melhorados e como é possível atingir novos resultados. Com essa prática de autogerenciamento, você poderá traçar novas formas de otimizar a própria atuação e terá a chance de entrar no conselho, por exemplo. Então, a sua gestão deve incluir o gerenciamento da própria atuação.

Realize o coaching executivo

Uma forma prática de saber por qual caminho seguir com a gestão de carreira C-Level é recorrer ao coaching executivo. Graças à orientação de profissionais especializados, é mais fácil identificar quais são as abordagens que devem ser utilizadas. É o caso de buscar novas capacitações. Com o coaching executivo, é viável reconhecer as habilidades necessárias e como elas devem ser desenvolvidas.

O uso desse recurso é, acima de tudo, um jeito de melhorar os próprios resultados e de conquistar novos objetivos. Com a orientação correta, há uma maximização na utilização dos recursos.

Não fique preso a uma área

Quando o assunto é a gestão de carreira C-Level, é comum encontrar executivos que focam em apenas uma área. Contudo, é preciso estar preparado para atuar nos diversos segmentos — inclusive, uma das características necessárias é a capacidade de enxergar o todo.

Embora o seu conhecimento técnico gere a especialização e deva ser valorizado, não se prenda a apenas uma possibilidade. Procure entender como os setores se comunicam, quais são os impactos das suas decisões e como você pode gerar melhorias que alcançam outros segmentos. Isso aumenta o valor do seu trabalho e permite explorar novas alternativas e desafios.

Busque a inovação

Uma das marcas de qualquer empresa de sucesso é a busca pelo novo. Ao trazer soluções inéditas para os clientes e ao sair na frente dos concorrentes, é possível atingir patamares que geram os efeitos estratégicos desejados.

Em uma posição de confiança do alto escalão, é esperado que você se mantenha a par e um passo à frente. Então, não deixe de buscar a inovação. Fique atento às movimentações do mercado, sempre analise as tendências de dados e reconheça, até mesmo, as novas formas de colocar a gestão em prática. Desse jeito, nem você e nem o empreendimento serão deixados para trás.

Depois de compreender esses aspectos, dá para notar que a gestão de carreira C-Level é muito importante para a conquista e consolidação de bons resultados. Para se manter no cargo e até atingir novos locais, não se acomode e busque a melhoria nos efeitos que você é capaz de oferecer!

Para ter sucesso nesse gerenciamento, ter o apoio certo é fundamental. Por isso, entre em contato com a Amrop 2GET e descubra como o nosso time pode alavancar a sua carreira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This