People Analytics: como usar para o recrutamento de executivos?

Contratar os profissionais certos e alocá-los nas posições para as quais existe uma correspondência perfeita entre perfil, competências e função são etapas essenciais para o sucesso de um negócio.

Porém, esse é um enorme desafio que o setor de RH tem enfrentado e existem ferramentas cada vez mais precisas para ajudá-lo nessa tarefa. Neste post, falaremos sobre uma delas: o People Analytics.

Você já conhece a ferramenta? Então, este artigo vai ajudá-lo a entender como ela funciona, de que forma tem contribuído para o recrutamento e principalmente como ela pode melhorar a contratação de executivos.

O que é People Analytics?

Trata-se de uma tecnologia que coleta dados de várias fontes, cruza-os e analisa uma série de aspectos referentes à gestão de pessoas. Em primeiro lugar, o People Analytics permite avaliar o desempenho dos funcionários atuais das organizações e observar o comportamento dos colaboradores.

Portanto, a ferramenta analisa os dados e consegue identificar padrões, apontando o nível de satisfação e motivação dos colaboradores, os momentos em que os funcionários estiveram mais ou menos felizes ao longo do ano, o pior e o melhor momento da empresa em um determinado período e assim por diante.

Como funciona o People Analytics para recrutamento?

Para falar sobre o funcionamento do People Analytics nos processos de RH e, especialmente, no recrutamento, solicitamos a opinião de Paulo Mendes, sócio-fundador da Amrop 2GET. 

Segundo Paulo, o People Analytics pode ser utilizado também no recrutamento. Ele cruza os dados dos candidatos de um processo seletivo, identificando aqueles que têm maiores chances de se adequar à cultura da empresa ou que performarão melhor no ambiente de trabalho.

Pensando em uma situação real, o People Analytics contribui da seguinte forma: em primeiro lugar, a empresa define quem são os profissionais que ela precisa contratar. Ela estabelece as quantidades e também os requisitos básicos.

A partir daí, se inicia todo um trabalho para parametrizar o profissional ideal e definir um perfil adequado para ocupar aquela posição. Então, os responsáveis pelo recrutamento entrevistam os melhores colaboradores da organização, registrando detalhadamente uma série de traços que essas pessoas apresentam.

Na prática, existem ferramentas de People Analytics que compreendem mais de 100 variáveis diferentes. Elas são usadas para buscar e comparar traços e comportamentos de uma série de profissionais ao perfil desses colaboradores excelentes.

Nessa etapa, o People Analytics funciona como um radar: ele procura perfis semelhantes aos ideais em conjuntos de dados disponíveis na internet, em redes sociais, comunidades de que a pessoa participa, artigos curtidos, histórico público online e assim por diante. Assim, ele detecta o colaborador alinhado à cultura e valores da companhia, mesmo sem nenhum contato anterior entre essas duas partes.

Depois de localizar essas pessoas com o fit cultural adequado, o sistema filtra as informações desses profissionais. O objetivo é encontrar, no grupo, candidatos que tenham também a qualificação técnica exigida pela empresa.

Dessa forma, sem qualquer intervenção humana, a ferramenta contribui para que a empresa encontre pessoas que têm todos os requisitos necessários para ocupar uma determinada posição. A boa performance é potencializada devido à qualificação técnica e as chances de permanência e satisfação do colaborador são muito grandes devido ao fit cultural.

Quais são as vantagens de usar a ferramenta?

A primeira vantagem dessa ferramenta é o fato de que ela não tem algumas das limitações de um processo seletivo tradicional. Como você pode perceber, a partir do momento que o People Analytics tem um perfil ideal definido, ele busca essas pessoas em uma série de fontes. Portanto, o recrutamento não fica restrito aos profissionais que se candidataram à posição.

Além dessa abrangência, o recrutamento com People Analytics é muito mais rápido e produtivo. Pode-se dizer que a ferramenta é “proativa”, ou seja, ela vai em busca dos profissionais em vez de ficar aguardando as candidaturas. Dessa forma, ela agiliza o recrutamento.

Portanto, o People Analytics:

  • reduz o tempo de contratação, pois busca os profissionais no mercado e não precisa aguardar candidaturas;

  • aumenta a abrangência da busca, já que mesmo os profissionais que não se candidataram podem entrar na mira do “radar” da empresa, sendo convidados ao processo seletivo;

  • diminui os custos com o processo de recrutamento e seleção, pois faz a busca, filtra de acordo com os requisitos estabelecidos e analisa os resultados, poupando tempo da equipe do RH;

  • contribui para a satisfação do contratado que se adapta plenamente à cultura organizacional, pois ela é compatível com seu perfil, reduzindo o turnover;

  • favorece a boa performance dos colaboradores, pois a seleção é feita com base no perfil e qualificação técnica, de forma objetiva. Assim, o contratado é plenamente apto a exercer sua função.

Finalmente, o People Analytics torna a seleção mais precisa, reduzindo a taxa de erros. Isso acontece porque a contratação é embasada em dados, não em percepções subjetivas.

De acordo com Paulo Mendes, “o recrutamento se torna imparcial, sem preferências de caráter subjetivo. O ser humano naturalmente avalia de uma forma que a máquina não faz, sendo um pouco tendencioso. Afinal, em um processo seletivo convencional, é impossível tirar o viés da pessoa”. 

Como o People Analytics torna o recrutamento de executivos mais efetivo?

Na verdade, a ferramenta tem a mesma eficácia para contratar executivos quanto para captar colaboradores para outras posições. A grande questão é a precisão, que dificilmente seria obtida em um processo seletivo convencional.

Paulo destaca o exemplo do Talent Radar. Por meio dessa ferramenta, a empresa consegue comparar os melhores profissionais C-Level do mercado com os valores e culturas de sua organização, tudo isso de forma completamente confidencial. Então, quando surge uma necessidade de contratação, os recrutadores já têm uma ideia de quem podem procurar para iniciar um diálogo e, quem sabe, captar esse profissional.

A ferramenta também coloca perfis de profissionais em destaque no seu dispositivo. Para isso, ela usa um algoritmo poderosíssimo que identifica pessoas compatíveis com as necessidades do seu negócio. Assim, ela realmente funciona como um radar de talentos.

Por todas essas razões, o People Analytics é a mais nova tendência da área de recrutamento. A ferramenta trabalha em cima de dados e fatos, reduzindo muito a subjetividade do processo de recrutamento e seleção e garantindo contratações capazes de contribuir de forma significativa para alcançar os objetivos estratégicos do negócio.

Gostou do artigo? Ficou interessado em novos conteúdos sobre esse tema e outros assuntos fundamentais para tornar o RH da sua empresa cada vez mais estratégico? Assine a nossa newsletter e receba nossas publicações diretamente em seu e-mail. Cadastre-se agora mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This